Suspeito de facção é preso com arma, munições, drogas e por cárcere privado

Foto: PM

Chapecó – A guarnição da Policia Militar foi acionada via Central Regional de Emergências para averiguação de cárcere privado. Inicialmente foi realizado contato com a informante, uma feminina de 17 anos, que relatou ter recebido via celular pedido de ajuda da sua mãe que teria relatado que estava presa em casa sob ameaças do companheiro masculino de 40 anos, inclusive que este masculino tinha lhe mantido sob mira de arma de fogo e realizado disparos na cama e na parede do quarto na madrugada de 12/12/2019.

Com apoio das demais guarnições foi deslocado na residência indicada pela informante (rua Uruguai no bairro Saic) e mediante autorização da mãe do autor foi ingressado na residência e abordado o mesmo e a vítima do cárcere.

Diante das circunstâncias observadas pelos policiais se confirmaram as denúncias recebidas. Em revista na residência, no quarto do autor foi encontrado embaixo do travesseiro uma arma de fogo revólver calibre .38 marca Amadeu Rossi com numeração adulterada/suprimida, municiada com 1 munição percutida e não deflagrada e 1 deflagrada, sobre o criado mudo foram encontradas 32 gramas de substância análoga a maconha, 2 gramas de substância análoga a cocaína, R$ 550,00 reais em espécie, sobre o roupeiro um pacote de bicarbonato de sódio e uma colher com resquícios de substância análoga a cocaína, utilizados para adulterar a quantidade de droga para a comercialização.

Ainda, no bolso do masculino localizado 10 munições intactas calibre .38 e um celular LG. No quarto foram observados danos na parede e na cama, marcas semelhantes a perfuração de disparo de arma de fogo, que coincide com a informação tida preliminarmente.

Todos objetos foram apreendidos e o masculino recebeu voz de prisão pelos respectivos crimes, e conduzido a Delegacia de Polícia para procedimentos.

O relato da vítima foi gravada por câmera policial. Também foram encaminhadas para Delegacia a solicitante e a vítima, a qual confirmou os fatos que estava em cárcere privado e mantida sob ameaças com arma de fogo em constante violência doméstica, além de confirmarem que o agente faz parte de facção criminosa PGC.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.