Suspeito de matar a própria mulher é preso no velório da vítima, na Serra catarinense

Lages – Um homem de 42 anos foi preso em flagrante em Lages, na Serra de Santa Catarina, suspeito de ter matado a companheira e tentado esconder o crime simulando um latrocínio (roubo seguido de morte). Segundo a Polícia Civil, ele atingiu a vítima, de 52 anos, com um pedaço de madeira na madrugada desta terça-feira (19). Para fingir um roubo, ele tirou e escondeu a TV da sala.

O caso ocorreu na localidade de Restinga Seca, no interior de Lages. A vítima é Rosimeri do Rosário Pereira, natural de São José do Cerrito, cidade vizinha. O próprio suspeito chamou a polícia.

Os investigadores desconfiaram do homem. “Não demonstrava nenhum sentimento de quando alguém perde uma pessoa, ficou só olhando a gente trabalhar”, relatou o delegado responsável pelo caso, Márcio Schutz.

Os policiais também duvidaram da versão do homem após encontrarem uma pegada de sangue, que era compatível com a planta do pé do suspeito. “Já desconfiávamos. Nada estava desarrumado na casa, aparelhos celulares não foram levado. Ele [homem] estava muito frio”, disse o delegado.

O suspeito estava há cinco anos com a companheira e o casal morava na mesma casa. Nesta terça, estavam com uma visita, uma neta da vítima de 4 anos. De acordo com o delegado, a menina presenciou o assassinato. Após ser levada embora da casa, ela contou para uma tia, que entrou em contato com a polícia.

“Ele [suspeito] continuou negando, até que acabou admitindo. Ele nos auxiliou, levou até o local onde escondeu a TV, as roupas e o pedaço de pau [usado para matar a vítima]”, relatou o delegado. As roupas e a arma do crime foram apreendidos. O suspeito também estava com uma faca, que escondeu junto com o pedaço de madeira, em um matagal a cerca de 500 metros da casa onde houve o crime.

A vítima foi golpeada por diversas vezes na cabeça. “Também nos chamou a atenção, foi um crime de raiva. Crime passional normalmente é assim, a vítima é agredida tantas vezes. O latrocida, que quer matar para roubar, agride ali e não fica, tenta efetivar a subtração dos itens o mais rápido possível”, relatou o delegado.

O suspeito disse aos policiais que, depois de matar a companheira, jogou as roupas sujas de sangue em cima de uma caixa de água e o pedaço de madeira, no mato. Ele foi autuado em flagrante por feminicídio e transferido para o Presídio Regional de Lages. De acordo com o delegado, o suspeito não tinha antecedentes criminais. (Informações G1/SC)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.