TJ/SC anula júri que absolveu quatro réus e novo julgamento será realizado em Catanduvas

Catanduvas – A Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ/SC) anulou o júri popular realizado no dia 25 de agosto de 2016 em Catanduvas e que absolveu os réus Edson de Limas, Everton Gervásio, Deodato Zambom e Jonas Oliveira de Souza Borges. Inconformados com a sentença, a Assistente de Acusação, Maria Helena Cerino e o Ministério Público ingressaram com recursos de apelação. Tanto o MP quanto a Assistente de Acusação pleitearam a anulação do julgamento.

O quarteto havia sido pronunciado pela morte de Jarbas Cristopher Gross, 25 anos, e pela tentativa de homicídio contra Vanderlei de Paula, 28 anos, que sobreviveu aos tiros e a um golpe de facão no pescoço. Em análise do recurso, a Terceira Câmara Criminal, em julgamento por Acórdão, por unanimidade reconheceu a nulidade absoluta diante da ausência do quesito obrigatório no júri popular acerca da tentativa contra Vanderlei, conforme determina a Súmula 156 do Supremo Tribunal Federal (STF).

Jarbas Cristopher Gross foi morto com cinco tiros. Vanderlei de Paula ficou gravemente ferido. O crime ocorreu no dia 28 de dezembro de 2013 em uma propriedade na localidade de Águas Claras, interior de Catanduvas. O julgamento de Edson de Limas, Everton Gervásio, Deodato Zambom e Jonas Oliveira de Souza Borges levou cerca de 12 horas. Todos foram absolvidos. Com a decisão, a Justiça da comarca de Catanduvas deverá definir a data para a realização do novo julgamento dos acusados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.