TJSC nega recursos da defesa de reú e do Ministério Público no processo sobre morte de bebê em Capinzal

Capinzal – Foram negados pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina recursos da defesa e do Ministério Público no processo da morte de um bebê de dois meses ocorrida na Rua Romeu Gasser, Loteamento Parizotto em Capinzal. O pai da criança, Aislan Ribeiro Toldo, é réu na ação penal movida pelo MP. O caso ocorreu em março de 2017. Bryan Hemanuel Toldo teria sido morto por estar chorando.

Conforme o processo, Toldo ingressou com recurso alegando não haver provas capazes de demonstrar que seria ele o autor do crime. Ainda, que a acusação não teria conseguido provar como foram ocasionadas as lesões na vítima e que nenhuma testemunha teria presenciado o acusado agredindo seu filho.

A defesa do réu pedia a desclassificação do crime de homicídio doloso para o de maus-tratos qualificado pelo resultado morte. O MP, por sua vez, pedia para que Vanessa Rodrigues da Silva, mãe da criança, também fosse levada a júri popular já que foi absolvida da culpa pela justiça da comarca de Capinzal.

Com o recurso negado, é possível que, em breve, possa ser marcada a data do julgamento popular de Aislan Ribeiro Toldo. Ele segue recolhido ao presídio regional de Joaçaba.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.