Traficante é preso no interior de Jaborá; drogas, arma e dinheiro apreendidos

Jaborá – A Polícia Civil, por meio das equipes da SIC e DIC de Joaçaba, com apoio da Polícia Militar, cumpriram nesta sexta-feira (22) três mandados de busca e apreensão (autorização judicial fornecida para os policiais entrarem nas residências dos investigados). Uma equipe policial mista, durante o cumprimento de um dos mandados, prendeu por volta das 17h45min, V. S. G., 49 anos, natural de Jaborá, na linha Prestes, interior de Jaborá, pela prática dos crimes de tráfico de drogas e posse irregular de munição de uso permitido.

Várias drogas – maconha, cocaína e ecstasy – foram apreendidas, dinheiro em espécie, munições e objetos normalmente utilizados para a comercialização de substâncias entorpecentes. Os mandados foram cumpridos para que provas fossem apreendidas (recolhidas) para a comprovação da autoria e materialidade de um crime de roubo. Para quem não conhece, esse é o trabalho da Polícia Civil.

Entenda o caso:

Houve a prática de um crime de roubo na madrugada do dia 27 de fevereiro deste ano no interior de Joaçaba, na linha Ficagna, ocasião em que três homens, na posse de uma arma de fogo, renderam uma idosa, que dormia em sua residência, e lhe levaram aproximadamente R$ 450,00 em espécie e uma lanterna.

De acordo com o delegado Marcelo Marins, a vítima, que era uma pessoa idosa e não reagiu, ficou traumatizada em razão do crime. O local onde o preso morava, preparava as drogas para a venda e as comercializava, era estratégico, segundo ele, pois possibilitava a distribuição delas para várias cidades, tais como Joaçaba, Jaborá, Vargem Bonita, Catanduvas, Concórdia, entre outras.

A investigação do crime de roubo está sendo concluída e em breve será encaminhada aos representantes do Ministério Público e Poder Judiciário.

“Agradecemos o apoio da população por meio das denúncias, bem como a parceria com os representantes do Poder Judiciário, Ministério Público e Polícia Militar. Denuncie, pois queremos evitar novos crimes contra o patrimônio das pessoas e evitar a destruição de famílias, pois várias pessoas estão perdendo o rumo da vida por causa das drogas. O tratamento para desintoxicação de drogas não é barato, não é finalizado em curto espaço de tempo e o sistema de saúde do Estado já está sobrecarregado. Disque 181, via telefone, para denúncias anônimas para a Polícia Civil e 190 (Polícia Militar)”, destaca Marins.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.