Tribunal de Justiça nega habeas corpus em favor de idoso acusado de tráfico em Capinzal

Capinzal – A Terceira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina negou, em julgamento nesta terça-feira (23), pedido de habeas corpus em favor de José Luiz Forquezato, 61 anos, preso preventivamente acusado de tráfico de drogas e associação para o tráfico em Capinzal.

A defesa ingressou com o pedido depois que o juiz Daniel Radünz negou pedido de liberdade provisória ao réu. Ele foi preso juntamente com Juliane Aparecida Forquezato, Emmanuele Monique Zago dos Santos Silva, Mateus Dalsoto e Marcelinho Martins em operação conjunta das policiais Civil e Militar realizada no dia 7 de abril.

A defesa de José Luiz Forquezato alegou fragilidade de provas e destacou que o réu sequer se encontrava na residência no momento da prisão, tendo chegado posteriormente e permanecido de forma voluntária durante toda a ação policial. Entretanto o TJSC decidiu por manter a prisão do acusado.

Os policiais cumpriram mandados de busca e apreensão e de prisão em residências nas ruas Máximo Rosseti e Paulo Henrique Mulinetti, ambas no loteamento Colina, onde foram apreendidas drogas e dinheiro de origem duvidosa. Quatro suspeitos foram presos através de mandado judicial e um em flagrante.

Conforme a denúncia, os suspeitos, na maioria das vezes, adquiriam drogas em Erechim/RS para vender em Capinzal. O movimento seria intenso de usuários, segundo levantamento do setor de inteligência da Polícia Militar, era intenso, principalmente à noite e de madrugada. As casas onde foram feitas as buscas são no final de rua sem saída, o que facilitava a atuação de “olheiros”. O tráfico, segundo o MP, estaria ocorrendo desde o ano passado. Várias denúncias haviam sido feitas à polícia, e com base nisso, iniciaram as investigações. O habeas corpus já foi distribuído ao relator e deverá ser julgado nos próximos dias.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.