Vacina contra a febre amarela deve ser feita até fevereiro de 2019

syringe with vial

A partir de agora, todos os moradores de Santa Catarina com idade entre 9 meses e 59 anos devem tomar a vacina contra a  febre amarela. A medida é preventiva e foi recomendada  em março pelo Ministério da Saúde com o objetivo de antecipar a proteção contra a doença para toda a população em caso de aumento da área de circulação do vírus. A previsão é que 3,3 milhões de  pessoas sejam vacinadas em Santa Catarina.

Antes, 162 municípios catarinenses já integravam a Área de Recomendação de Vacinação (ACRV) contra febre amarela. A ampliação da vacinação para os demais municípios está sendo realizada de forma gradativa, em seis etapas, com início em setembro de 2018 e previsão de término em fevereiro de 2019. O cronograma de vacinação foi divulgado nesta quarta-feira pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC (Dive-SC).

Quem já tomou uma dose da vacina não precisa tomar uma nova, já que, desde abril de 2017, a recomendação do Ministério da Saúde é de dose única.

Nos municípios catarinenses em que a ação de ampliação estiver ocorrendo, conforme o cronograma, a vacina contra a febre amarela será oferecida nas unidades de saúde. Nos demais municípios, a vacinação vai continuar nas unidades de referência, para evitar a perda de doses – após abertura do frasco, a utilização da vacina deve ocorrer em até, no máximo, seis horas. Ou seja, independentemente do calendário, quem não tomou a vacina pode procurar a unidade de saúde a qualquer momento.

A única forma de evitar a febre amarela é através da vacinação.

Cronograma de ampliação da vacinação:

– Setembro/2018 (Joinville, Araquari, Balneário Barra do Sul, Barra Velha, Garuva, Itapoá, São Francisco do Sul, São João do Itaperiú)

– Outubro/2018 (Jaraguá do Sul, Corupá, Guaramirim, Massaranduba, Schroeder, Blumenau, Timbó, Indaial, Pomerode, Rio dos Cedros)

– Novembro/2018 (Apiúna, Botuverá, Brusque, Gaspar, Gabiruba, Ascurra, Doutor Pedrinho, Rodeio, Benedito Novo, Agrolândia, Agronômica, Atalanta, Aurora, Braço do Trombudo, Chapadão do Lageado, Dona Emma, Ibirama, Imbuia, Ituporanga, José Boiteux, Laurentino, Lontras, Mirim Doce, Petrolândia, Pouso Redondo, Presidente Getúlio, Presidente Nereu, Rio do Campo, Rio do Oeste, Rio do Sul, Salete, Santa Terezinha, Taió, Trombudo Central, Vidal Ramos, Vitor Meireles, Witmarsum, Balneário Piçarras, Ilhota, Luiz Alves, Penha)

– Dezembro/2018 (Itajaí, Balneário Camboriú, Bombinhas, Camboriú, Itapema, Navegantes, Porto Belo, Angelina, Antônio Carlos, Biguaçu, Canelinha, Leoberto Leal, Major Gercino, Nova Trento, São João Batista, Tijucas)

– Janeiro/2019 (Águas Mornas, Alfredo Wagner, Anitápolis, Florianópolis, Governador Celso Ramos, Palhoça, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São José, São Pedro de Alcântara)

– Fevereiro/2019 (Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Ermo, Jacinto Machado, Maracajá, Meleiro, Morro Grande, Passo de Torres, Praia Grande, Santa Rosa do Sul, São João do Sul, Sombrio, Timbé do Sul, Turvo, Capivari de Baixo, Gravatal, Jaguaruna, Pedras Grandes, Sangão, Treze de Maio, Tubarão, Garopaba, Imaruí, Imbituba, Laguna, Paulo Lopes, Pescaria Brava, Armazém, Braço do Norte, Grão Pará, Rio Fortuna, Santa Rosa de Lima, São Ludgero, São Martinho, Balneário Rincão, Cocal do Sul, Criciúma, Forquilhinha, Içara, Lauro Muller, Morro da Fumaça, Nova Veneza, Orleans, Siderópolis, Treviso, Urussanga.)

Situação da febre amarela em SC

Desde o início deste ano, um caso da doença foi confirmado, que foi a morte da moradora de Gaspar em janeiro, mas a doença foi contraída em viagem a São Paulo.No ano passado inteiro, foram 17 casos suspeitos em SC, todos descartados.

Quem não pode tomar a vacina?

Crianças menores de nove meses, mulheres amamentando crianças menores de seis meses, pessoas com alergia grave ao ovo, pessoas que vivem com HIV, pessoas em tratamento com quimioterapia ou radioterapia, portadores de doenças autoimunes.

Que grupos precisam ser avaliados antes da vacinação?

Pessoas com doenças agudas febris moderadas ou graves devem adiar a vacinação até a resolução do quadro, para não se atribuir à vacina as manifestações da doença; pessoas a partir de 60 anos nunca vacinadas; pessoas infectadas pelo HIV, sem sinais e sintomas da doença e com imunossupressão moderada, de acordo com a contagem de células.

Quantas doses são necessárias?

Desde 2017, o Ministério da Saúde resolveu seguir orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e recomenda apenas uma dose da vacina. Então aqueles que já tomaram uma dose da imunização não precisam mais se preocupar. Os viajantes que têm o certificado internacional da vacina contra a febre amarela já emitido, mesmo que esteja escrito que a validade está vencida, também não precisam fazer a renovação, segundo a OMS.

Onde se vacinar?

As doses estão disponíveis em salas de vacinação em todos os municípios do Estado. Vale ligar para o posto antes para checar, já que pode ter horários e dias específicos de atendimento.  (Diário Catarinense)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.