Vacinação contra a gripe inicia em abril; foram 117 mortes em SC causadas pelo vírus em 2016

Estado – Depois de 758 casos e 117 mortes causadas pelo vírus influenza em Santa Catarina em 2016, a expectativa é de um ano mais tranquilo em relação à gripe no Estado. Além do vírus não estar circulando precocemente como no ano passado, a antecipação da campanha de vacinação e a inclusão dos professores na imunização ajudam a formar um cenário mais otimista.

A partir do dia 17 de abril, 1,8 milhão de catarinenses poderão ser imunizados na campanha nacional de vacinação contra gripe. No ano passado, a campanha começou no dia 25 de abril em SC. A meta do Ministério de Saúde é vacinar pelo menos 90% do público-alvo, o que no Estado resulta em 1.678.109 de pessoas. O grande diferencial na campanha deste ano será a imunização dos professores, tanto da rede pública como privada, da educação infantil ao ensino superior. No total, 94,3 mil docentes devem ser vacinados no Estado.

Para a médica infectologista Regina Santos Valim, essas estratégias são importantes para ter menos casos graves da doença:

— A ampliação de grupo é uma estratégia extremamente interessante porque quanto maior a cobertura vacinal, maior a resposta que a gente vai ter.

Apesar do ministro da Saúde, Ricardo Barros, ter afirmado em coletiva de imprensa que alguns Estados, principalmente do Sul, iriam receber as doses antes, a  gerente de Doenças Imunopreveníveis e Imunização da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de SC (Dive-SC) Vanessa Vieira da Silva, diz que o Estado deve manter a data prevista no calendário nacional:

— O laboratório ainda não entregou as doses para o Ministério da Saúde. Precisamos receber de duas a três semanas para fazer a distribuição — justifica.

Segundo Vanessa, o Estado ainda não registrou casos de internação por influenza neste ano, mas isso não significa menos cuidados. A etiqueta da tosse, usar lenços descartáveis, arejar ambientes e usar álcool gel, além de procurar a vacina se fizer parte dos grupos prioritários são medidas essenciais de prevenção:

— Infelizmente as pessoas só pensam em prevenção quando o problema já está batendo na porta, mas a gente vem assistindo uma adesão crescente principalmente depois da pandemia, a população aprendeu que influenza é grave, que não é um simples resfriado — diz a presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Isabella Ballalai.

Campanha de vacinação em SC
Início
: 17 de abril. Dia D no dia 6 de maio
Término: 19 de maio
Em todos os postos de saúde

Grupos prioritários

Grupo prioritário Número de catarinenses
Idosos 60 anos ou mais 670.028
Pessoas com comorbidade Pessoas que tenham HIV/Aids; transplantados de órgãos sólidos e medula óssea; imunodeficiências congênitas; imunodepressão devido a câncer ou imunossupressão terapêutica;cardiopatias; pneumopatias; asplenia anatômica ou funcional e doenças relacionadas; diabetes mellitus; fibrose cística; trissomias; implante de cóclea; doenças neurológicas crônicas incapacitantes; usuários crônicos de ácido acetilsalicílico; nefropatia crônica/síndrome nefrótica; asma e hepatopatias crônicas, e obesos 470.671
Crianças De seis meses a menores de cinco anos 384.460
Trabalhadores de saúde Todos os trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade 130.708
Professores Da rede pública e privada, do ensino infantil ao superior 94.362
Gestantes Todas as gestantes em qualquer idade gestacional 69.968
População privada de liberdade e adolescentes em medidas socioeducativas 18.530
Puérperas Todas as mulheres no período até 45 dias após o parto 11.490
Indígenas 10.017
Funcionários do sistema prisional 4.332
TOTAL 1.864.566 Meta é 90%, ou 1.678.109 pessoas

Fonte: (DC)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.