Vereador e candidato a vice-prefeito em Joaçaba são presos suspeitos de comprar voto por R$ 20

A Polícia Civil de Joaçaba prendeu na manhã deste domingo o vereador e candidato a vice-prefeito da cidade, Ademir Righi (PMDB). Ele é suspeito de comprado um voto. O político e seu motorista foram levados para a delegacia e se recusaram a pagar fiança. Por isso, devem ser levados ao Presídio Regional de Joaçaba durante a tarde. O rapaz que recebeu o dinheiro também foi autuado em flagrante. Os três podem ser condenados a até quatro anos de prisão.

Segundo o delegado regional da Polícia Civil de Joaçaba, Daniel Sá Fortes Régis, Righi foi preso quando repassava R$ 20 para o eleitor. Uma viatura passava pelo local quando percebeu a movimentação e abordou os envolvidos.

O homem que recebeu o dinheiro alegou que o valor se tratava do pagamento de um serviço. No entanto, de acordo com Régis, ele não soube responder qual era o serviço que ele havia prestado.

Durante a manhã, um outro eleitor foi detido por ter vendido o voto em Joaçaba. O delegado conta que o homem estava com uma nota de R$ 50 enrolada em um santinho de candidato.

O coordenador do PMDB na região de Joaçaba, Ademir Tadeu, divulgou nota em que nega a compra de voto por parte do candidato a vice-prefeito. Segundo o texto, “o candidato Ademir Righi foi abordado por um indivíduo completamente embriagado, razão pela qual teve que fazer uma manobra para evitar o atropelamento”. A nota segue: “Logo atrás dois agentes da Policia Civil presenciaram a cena e fizeram a abordagem ao indivíduo, que estava na posse de um santinho do 15”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.