Vídeo: Homem é preso por tentativa de homicídio contra policial militar, em SC

Por volta das 18h desta segunda-feira (16), o homem que agrediu um policial militar na noite do último sábado (14) em Jaraguá do Sul teve prisão preventiva decretada. A decisão foi do juiz Crystian Krautchychyn após audiência de custódia. Identificado como Hélio Juvêncio Custódio Júnior, 36 anos, ele prestou depoimento pela manhã e o policial Henrique Benivene durante a tarde desta segunda-feira.

Hélio foi indiciado por tentativa de homicídio qualificado. Segundo o delegado responsável pelas investigações, Fabiano dos Santos Silveira, da Delegacia de Polícia Civil de Jaraguá do Sul, o homem já responde por dirigir embriagado, por resistência e desacato, conforme o flagrante na noite do episódio.

Conforme o coronel Araújo Gomes, a solicitação de prisão preventiva foi por meio do Ministério Público de Jaraguá do Sul com base no procedimento da Polícia Civil. A ação levou em consideração as imagens da câmera de segurança corporal individual acoplada no uniforme do policial. Com a ordem, o mandado de prisão foi cumprido no fim desta tarde na casa do suspeito, em Guaramirim.

No sábado, o condutor foi preso em flagrante após a confusão. A ocorrência foi registrada como lesão corporal gravíssima dolosa, desobediência, resistência e embriaguez ao volante, além de direção perigosa de veículo em via pública e desacato. Entretanto, na mesma noite do episódio ele pagou fiança de R$ 5 mil e foi liberado. O caso ocorreu por volta das 23h30.

No fim da tarde desta segunda-feira, o suspeito foi encaminhado à delegacia e deve ser conduzido ao Presídio Regional de Jaraguá do Sul.

Homem diz ter sido agredido por policial

No depoimento prestado pelo homem, ele disse ter sido agredido pelos policiais momentos antes da discussão.

“No momento da abordagem ele me jogou no chão. Ele pediu pra eu deitar no chão, eu deitei. Já usou de violência, pisou no meu rosto, coisas desnecessárias. Aí eu levantei, falei se era necessário aquilo mesmo. Aí ele veio pra cima de mim com violência e eu reagi. Eu agredi ele no rosto” disse.

O que diz a defesa

O advogado responsável pelo caso informou que, em respeito à persecução penal, a defesa não irá detalhar comentários neste momento da apuração. Entretanto, conforme o advogado, a defesa considera a prisão equivocada e que não há elementos que embasem juridicamente o ato. (Informações Diário Catarinense)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.