Final feliz: Bebê encontrada em lixeira é adotada, em Porto União

Foto: Arquivo NSC

Porto União – A bebê que foi encontrada por um coletor de lixo em Porto União em agosto de 2019 foi adotada por uma família da cidade. Após o abandono, a bebê havia sido encaminhada ao Hospital São Braz, passou por exames médicos e, logo após, liberada para acolhimento.

– Como se trata de criança recém-nascida, há bastante interesse – completa o juiz da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Porto União, Osvaldo Alves do Amaral.

A família aguardava em uma fila de espera e conseguiu a guarda da criança cerca de 20 dias após o nascimento dela. Como o caso corre em segredo de justiça, a reportagem não conseguiu contata-los, mas o juiz afirmou que a bebe está saudável e vive bem com a nova família.

– Passaram-se vários dias e não foram encontrados pais e mãe da bebê, por isso ela foi colocada em uma situação imediata de adoção. Como já havia pessoas habilitadas a isso, eles já aceitaram – destaca o juiz.

Osvaldo explica que, neste caso, por ser uma situação na qual os pais biológicos da criança são desconhecidos, não necessitou de ação prévia de destituição familiar, o que acaba facilitando o processo de adoção.

– Nós também fazemos um acompanhamento após a adoção, mas é diferente de casos nos quais as crianças têm mais de quatros anos, por exemplo, e que necessitam de um acompanhamento quanto à adaptação. Nesse caso, fazemos um acompanhamento sobre as condições as quais ela vivencia agora, como higiene, ambiente, atenção familiar – acrescenta.

Até o momento, os pais biológicos da nenê não foram identificados pela polícia.

Relembre o caso

Valmir Cruz, funcionário de uma empresa de coleta de lixo, encontrou a bebê recém-nascida dentro da lixeira de uma casa na manhã do dia 5 de agosto em Porto União, no Planalto Norte de Santa Catarina. Ele estava trabalhando quando foi retirar o lixo da casa.

Valmir trabalha na empresa que faz a coleta de lixo na cidade

Valmir pegou a menina e a levou até a casa da frente, onde pediu ajuda e conseguiu aquecê-la. No dia do ocorrido, a temperatura mínima em Porto União chegou a -1ºC durante a madrugada.

Segundo o comandante da 1ª Companhia da Polícia Militar de União da Vitória, capitão Paulo Ricardo Galle, o coletor Valmir da Cruz foi esvaziar a lixeira na rua da Alegria, no bairro Vice King, quando percebeu que havia um pacote com um pouco de sangue na parte inferior. (Informações NSC Total) 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.