João Rodrigues sai da sombra e deve enfrentar Merisio no PSD

Estado – Atual líder da composição política que governa o Estado desde 2007, o PSD vive uma disputa de bastidores que está prestes a ganhar a luz do dia. O grupo que se opõe ao deputado estadual Gelson Merisio como nome do partido para 2018 decidiu entrar publicamente no jogo e encontrou no deputado federal João Rodrigues uma sombra considerável ao projeto do até agora pré-candidato único.

Com base em Chapecó, ambos disputam eleições em parceria desde 2006 – Merisio à Assembleia Legislativa e Rodrigues à Câmara Federal. Expandiram suas votações e suas parcerias pelas diversas regiões do Estado e nunca esconderam o desejo de voar mais alto.

Merisio comporta-se como pré-candidato desde que foi reeleito em 2014 e voltou à presidência da Assembleia no ano seguinte. Costurou em sua sucessão a eleição de Silvio Dreveck (PP) para comandar o parlamento, atrelando a maior parte dos pepistas a seu projeto. Enquanto isso, João Rodrigues mandava recados discretos – às vezes mais, às vezes menos – sobre ter dúvidas quanto à viabilidade eleitoral do correligionário. Apresentava-se como opção para os cargo de vice-governador em uma cenário de manutenção da aliança com o PMDB – o que Merisio rejeita com veemência.

Esse duelo de bastidores permaneceu assim até a aposentadoria de Júlio Garcia do TCE, há duas semanas. Desde então, Rodrigues foi estimulado a se apresentar também como pré-candidato. Na quarta-feira, em Chapecó, lideranças políticas regionais fizeram o mesmo pedido. Ele ainda é cauteloso nas palavras.

_ Vamos aguardar até dezembro para analisar o quadro. Vamos analisar diversos fatores, não apenas pesquisa. Até porque é muito cedo _ afirmou à coluna.

O PMDB é o ponto de discórdia nos projetos. As seguidas críticas de Merisio ao atual sócio governista incomodam o governador Raimundo Colombo (PSD) e diversos setores pessedistas. Rodrigues diz entender o correligionário, mas sustenta: “não bato em aliado”.

Por sua vez, Merisio diz que é legítimo que grupos partidários com pensamento diferente do dele apresentem seus projetos e entende que a pré-candidatura de Rodrigues é uma porta ao entendimento com o PMDB. Garante estar disposto a enfrentar o velho parceiro na convenção do partido em agosto do ano que vem. (Upiara Boschi – Diário Catarinense)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.