Ordem de serviço para retomada do estacionamento rotativo em Capinzal será dada no dia 2 de janeiro

Capinzal – Membros da administração de Capinzal, CDL, Acirp, Ampeco, Polícia Militar, Câmara de Vereadores e secretários se reuniram na tarde desta quarta-feira (20) com representantes da empresa G2 Empreendimentos Logísticos LTDA, vencedora da licitação para reativação do estacionamento rotativo em Capinzal.

O encontro ocorreu no gabinete do prefeito Nilvo Dorini, com a presença da vice-prefeita Noemia Pizzamiglio, do secretário de Infraestrutura, Sandro Toaldo, do sargento da Polícia Militar Valdecir Casagrande, da presidente da ACIRP, Denise Costenaro Riquetti, do futuro presidente da ACIRP, Camilo Cremonini, do presidente da CDL, Fernando Dorini, da presidente da AMPECO, Sirlei Helt Paggi, do presidente da Câmara de Vereadores, Gilmar Junior da Silveira e demais vereadores. A empresa é da cidade de Cornélio Procópio, no Paraná. De acordo com o prefeito, a ordem de serviço para o início dos trabalhos será assinada no dia 02 de janeiro.

O sócio-proprietário da G2, Gilberto Guidorizzi da Silva Junior, disse que a empresa já está providenciando pessoal, sala de trabalho e outras coisas necessárias para dar início às atividades. Ele acredita que até a segunda quinzena de janeiro o estacionamento rotativo esteja retomado em Capinzal. Junior comenta que a princípio deverão ser contratadas cerca de 12 pessoas para início dos trabalhos. “Vamos acompanhando o que o contrato exige e para isso vamos estabelecer toda a estrutura necessária para o funcionamento correto do estacionamento”.

A intenção da empresa e dos órgãos de trânsito é realizar, dias antes do efetivo início do sistema, um ‘simulado’ com os agentes, porém, sem cobrança a fim de os usuários irem se acostumando com o serviço.

Conforme o diretor comercial do grupo G2, Jones Alves, a empresa, além de operar o sistema o estacionamento rotativo de Capinzal tem também intenção de implantar estacionamentos fixos pagos.  “Entre os dias 15 e 20 de janeiro o sistema estará completamente instalado e em funcionamento, mas nada impede que antes disso, nós possamos iniciar uma conversa que nós iniciemos o sistema gradativamente, ou seja, comecemos pelas áreas de maior fluxo, obviamente pelas áreas centrais, e vá se expandindo para as demais ruas e localidades do município”.

Alves explica que em Capinzal será explorada a marca “Pare Fácil”, e para os prováveis estacionamentos fixos, há intenção da empresa através do serviço “Pare Aqui”, cuja marca também é da G2. A empresa já está buscando terrenos e contatos com os proprietários para viabilizar o serviço como alternativa aos motoristas.

A G2 também fará o credenciamento de estabelecimentos comerciais para a venda dos cartões de estacionamento rotativo. “Todo e qualquer comércio poderá vender os bilhetes. Entendemos que é benéfico para o comércio e para o usuário”. Quanto às vagas de estacionamento para idosos e portadores de necessidades especiais, Jones Alves explica que será seguida a legislação nacional que reserva 5% e 2%, respectivamente, das vagas disponibilizadas e que serão respeitadas. Entretanto, ele esclarece que isso não gera isenção de pagamento que deverá ser feito normalmente pelos valores convencionais.

O diretor-comercial reitera que não será usado o aviso de irregularidade. “Haverá uma tolerância de dez minutos, chamada pré-uso, que é quando o usuário vai até uma padaria, por exemplo, rapidinho, sem problema. Agora, se venceu o cartão, seja de 30 minutos, uma hora ou duas horas, não vai ter tolerância, já pode ser multado”, adianta. Uma campanha de mídia deverá ser realizado pela empresa a fim de esclarecer dúvidas da população.

O sistema a ser adotado no estacionamento da área central de Capinzal será o “Pare Fácil”, que dispensa o uso de dinheiro em mãos e as horas de estacionamento podem ser compradas através do celular com o uso de um aplicativo. Essa ferramenta deverá ser introduzida gradativamente porque o cartão no modelo “raspadinha” também será oferecido, conforme previu o edital de licitação. O tempo máximo de duração para rotacionar o veículo será de no máximo duas horas. Serão comercializados cartões de 30 minutos, uma hora e duas horas.

Também serão empossados agentes de trânsito que receberão poder equiparado ao de policiais para emitirem as notificações e o envio de fotos de placas que são permitidos pela legislação brasileira, ou seja, quem poderá tirar a foto será apenas o agente e não o fiscal da zona azul. A multa será de R$ 195 e resultará na perda de 5 pontos na habilitação do proprietário do veículo.

O prefeito Nilvo Dorini destacou que a implantação do serviço não teve as tratativas continuadas porque aguardava-se uma decisão do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE-SC) que, na semana passada, revogou medida cautelar da conselheira Sabrina Nunes Iocken, e desta forma, permitiu que a empresa vencedora da licitação pudesse dar sequência para execução do serviço.

“Estivemos no Tribunal de Contas na semana passada conversando sobre a cautelar suspendendo o processo licitatório. Estivemos na audiência acompanhados do advogado capinzalense Noel Baratieri, fizemos vários contatos com a assessoria da conselheira Sabrina Nunes Iocken,  mostramos a necessidade e a importância dessa revogação da cautelar, essa decisão sim ou não do Tribunal de Contas que mantinha a cautelar, que tinha que passar pelo pleno, sensibilizamos eles lá da importância dessa decisão e graças a Deus essa decisão pelo pleno foi favorável e revogada então a cautelar que autorizou o município a contratar o serviço da empresa vencedora da licitação do estacionamento rotativo”.

Quanto à reunião desta quarta-feira, Dorini reitera que a retomada do estacionamento rotativo, popularmente conhecido como “Zona Azul”, será de grande importância para a população capinzalense, uma vez que deverá facilitar o acesso a vagas na área central.

“E na tarde de hoje tivemos a oportunidade de conversar com os representantes da empresa vencedora do certamente que vai fazer o estacionamento rotativo, Zona Azul, e a empresa se apresentou para todos, e a previsão é que até o dia 20 o serviço esteja implantado, e a gente entende porque a empresa precisa se colocar aqui no município porque estava aguardando essa decisão do tribunal se mantinha a cautelar ou não e como se revogou a cautelar a empresa se tornou a vencedora e está aí, em janeiro nós vamos estar com o serviço implantado, acho que é um presente que a população merecia, especialmente a parte central da cidade, o nosso comércio, as nossas empresas sofrendo muito com falta de vagas, com esse serviço vai melhorar bastante isso aí”, finaliza.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.