Vídeo de menino pedindo sanduíche no Natal volta a viralizar 2 anos depois, e família recebe novas doações

Bruno Cintra, de 12 anos, e a avó Maria Sueli Cintra, em Franca (SP) — Foto: Stella Reis/EPTV

Dois anos depois de ganhar repercussão nacional, a reportagem de um menino pedindo ao Papai Noel um sanduíche com pão, presunto e queijo voltou a viralizar em grupos no WhatsApp, e a casa do estudante Bruno Cintra mais uma vez ficou cheia de doações em Franca (SP).

Reclamamos do quê mesmo? 💔 Menino que mora com a avó doente pede em cartinha ao Papai Noel, pão, presunto e queijo para fazer bauru 😢

Posted by Michel Teixeira on Thursday, 12 December 2019

Aos 13 anos, Bruno tem um único sonho neste Natal: que outras crianças tenham a mesma sorte dele. “Desejo que todas as crianças realizem seus desejos, como eu realizei”, afirmou.

Em 2017, Bruno só pode matar a vontade de comer o bauru, que ele tanto gosta, graças a uma rede de solidariedade formada por pessoas de diferentes regiões do país, sensibilizadas com o pedido.

Na época, a casa onde ele vivia com a avó, Maria Sueli Cintra, na Vila Aparecida, ficou tomada por doações de alimentos, roupas e brinquedos. Os presentes eram resultado das cartas distribuídas por ele mesmo pela cidade. As informações são do G1.

O estudante Bruno Cintra escreveu cartinha em 2017, mas ela voltou a ganhar repercussão às vésperas do natal de 2019 — Foto: José Augusto Júnior/EPTV

O estudante Bruno Cintra escreveu cartinha em 2017, mas ela voltou a ganhar repercussão às vésperas do natal de 2019 — Foto: José Augusto Júnior/EPTV

A geladeira, então vazia, ficou cheia, e a fartura encheu o lar de avó e neto, que enfrentavam dificuldades financeiras. A generosidade de desconhecidos fez Bruno ter um Natal inesquecível.

“Muita gente me ajudou. Eu ganhei boa parte do que eu tenho hoje. Eu tive até o videogame dos meus sonhos. Tenho que agradecer a Deus e às pessoas.”

Pedido comovente

Mas a cartinha escrita por ele voltou a ser assunto neste fim de ano. A reportagem exibida pela EPTV, afiliada da TV Globo, em dezembro de 2017, passou a ser compartilhada, e uma nova rede se formou com o intuito de ajudar o menino.

Hoje, Bruno tem 13 anos. A avó não resistiu ao câncer que enfrentava, e morreu em agosto deste ano. O estudante passou a morar com uma das tias, Aparecida Ana Cintra. “O Bruno é meu outro filho”, diz.

Bruno Cintra, de 12 anos, e a avó Maria Sueli Cintra, em Franca (SP) — Foto: Stella Reis/EPTV

Bruno Cintra, de 12 anos, e a avó Maria Sueli Cintra, em Franca (SP) — Foto: Stella Reis/EPTV

É na casa nova que ele esquece a tristeza pela perda da avó, a quem tinha como mãe. A chegada do primo Pietro trouxe alegria ao menino, que não desgruda um segundo do bebê.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.